Explosão em Beirute mata dirigente do Hezbollah

Um dirigente do grupo militante palestino Hezbollah morreu nesta segunda-feira em conseqüência da explosão de um carro-bomba no subúrbio de Beirute. Ghaleb Awali, de 40 anos, era um ?oficial de resistência?, informou um porta-voz do grupo que não quis dar mais detalhes e pediu para não ser identificado.A emissora de TV Al-Manar, simpatizante do Hezbollah, mostrou imagens do carro incendiado. Uma fonte de segurança do Líbano disse que a detonação ocorreu por volta das 9h05 (hora local) no bairro de Jarat Jreik, de maioria xiita. O grupo informou que o dirigente teve morte instantânea, mas a fonte de segurança disse que ele chegou a ser hospitalizado antes de falecer.

Agencia Estado,

19 de julho de 2004 | 06h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.