Explosão em central telefônica em Cairo mata duas mulheres

Duas bombas explodiram em uma pequena central telefônica na periferia de Cairo neste sábado, matando uma mulher de 18 anos e sua mãe, disseram duas fontes de segurança, dias depois que uma série de explosões atingiram a rede de metrô da capital do Egito.

REUTERS

28 de junho de 2014 | 10h28

As duas bombas foram armazenadas no edíficio da central, que estava em construção, disseram fontes de segurança e uma fonte judicial, adicionando que assumiam que os dispositivos tinham sido destinados para uso em outros lugares.

O imóvel inacabado desmoronou parcialmente na explosão. As duas mulheres mortas eram esposa e filha de um guarda do canteiro de obras, que viviam em um anexo ao prédio, em Cairo.

Um funcionário do local disse a repórteres que os serviços de telefonia retornariam dentro de dois dias, para cerca de 800 pessoas cujas linhas foram afetadas.

O Ministério do Interior disse em um comunicado no Facebook que forças de segurança e especialistas em bombas foram inspecionar o local.

Na quarta-feira, oito pessoas ficaram feridas no norte do Cairo, quando dispositivos caseiros explodiram em quatro estações do metrô e um tribunal, nos primeiros ataques em Cairo desde que Abdel Fattah al-Sisi tornou-se presidente no início deste mês.

(Por Shadia Nasralla e Reuters TV)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOEXPLOSAOCAIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.