Abedin Taherkenareh/EFE
Abedin Taherkenareh/EFE

Explosão em clínica de Teerã mata pelo menos 19 pessoas

Algumas das vítimas estavam nos andares superiores e eram pacientes que seriam operados ou acompanhantes

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2020 | 21h23

TEERÃ - Uma explosão causada por um vazamento de gás em uma clínica médica no norte de Teerã nesta terça-feira, 30, matou 19 pessoas e provocou um grande incêndio que afetou diversos imóveis.

O porta-voz dos Corpo de Bombeiros de Teerã, Jalal Maleki, detalhou que 15 mulheres e 4 homens morreram devido "à alta temperatura e à fumaça espessa".

Inicialmente, as autoridades informaram a morte de 13 pessoas. Uma vez apagado o incêndio, os bombeiros recuperaram mais seis corpos.

Maleki explicou à televisão estatal que algumas das vítimas estavam nos andares superiores e eram pacientes que seriam operados ou acompanhantes.

A explosão ocorreu por volta das 21h (horário local; 13h30 em Brasília) no subsolo da clínica Sina Athar, onde estavam armazenados cilindros de gás. O incidente gerou uma grande coluna de fumaça.

Quando os serviços de emergência chegaram à clínica, na Avenida Shariati, a situação nos arredores era caótica, e vários parentes de pacientes compareceram ao local horas após saberem da notícia. 

O incidente ocorre quatro dias após uma explosão perto de um complexo militar, também em Teerã. 

Um tanque de gás explodiu no sudeste da capital iraniana, no Setor Parchin, perto de instalações militares inspecionadas em 2015 pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), de acordo com o Ministério da Defesa iraniano. 

A explosão foi causada por um vazamento nos tanques de gás, disseram as autoridades. / EFE e AFP 

Tudo o que sabemos sobre:
Irã [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.