Explosão em estação de trem do Sri Lanka mata 9 e fere 100

Um ataque suicida de uma mulher-bombasuspeita de pertencer ao grupo rebelde Tigres para a Libertaçãoda Pátria Tâmil (LTTE) matou nove pessoas e feriu outras 100numa estação de trem da capital do Sri Lanka, segundomilitares. "Quando entrei na estação, depois que comprei o bilhete,ouvi uma explosão forte. Eu corri junto com os outros", disseS.Ilangovan após a detonação da bomba na estação Fort, naregião central de Colombo. A explosão, na véspera da cerimônia de comemoração dos 60anos de independência do país, ocorreu horas depois de um outroataque a bomba no zoológico da capital, incidente que matouquatro visitantes e não feriu nenhum animal. Os dois ataques foram atribuídos aos LTTE, gruposeparatista que luta pela independência da minoria Tâmil nonorte e no leste da ilha. Não houve comentários imediatos da organização insurgente,que, no passado, negava ter civis como alvos de seus ataques. O brigadeiro Udaya Nanayakkara, porta-voz militar, disseque os ataques pareciam ser planejados para espalhar o pânicoentre os habitantes de Colombo antes das comemorações dos 60anos de independência do domínio britânico. "Estão tentando assustar as pessoas", concluiu. As explosões em Colombo ocorreram um dia após um ataque abomba, também atribuído ao LTTE, ter matado 18 pessoas e feridomais de 50 na cidade de Dambulla, na região central do SriLanka. Os confrontos entre militares do Sri Lanka e de insurgentesda LTTE aumentaram desde que o governo descartou um cessar-fogode seis anos no mês passado, argumentando que os rebeldesutilizaram o período para armar as tropas. O exército matou 46 insurgentes nas áreas de Jaffna,Vavuniya, ao norte, e de Polonnaruwa e Mannar, no noroeste,segundo os militares. Dois soldados foram mortos. A verificação independente das mortes em combates não épossível e analistas afirma que ambos os lados tendem aexagerar as perdas inimigas. O conflito de duas décadas acumula um total estimado de 70mil mortes. (Por Ranga Sirilal)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.