AFP PHOTO / STR / China OUT
AFP PHOTO / STR / China OUT

Explosão em fábrica na China deixa mortos e feridos

Pelo menos 19 pessoas morreram e outras doze ficaram feridas após acidente em fábrica de produtos químicos no sudoeste do país

O Estado de S.Paulo

13 Julho 2018 | 02h25

PEQUIM - Uma explosão em uma fábrica de produtos químicos no sudoeste da China matou pelo menos dezenove pessoas e deixou outras doze feridas nesta sexta-feira, 13, informam as autoridades locais. A causa do acidente ainda é desconhecida.

+ China quer se tornar próxima potência de energia limpa

Segundo as autoridades chinesas, a explosão atingiu a fábrica Yibin Hengda Tecnology, localizada em um parque industrial ao sul de Chengdu, capital da procíncia de Sichian, a quase dois mil quilômetros de Pequim. A empresa é especializada na produção de químicos voltados para as indústrias alimentícias e farmacêuticas. As vítimas foram socorridas e os feridos estão em condição estável, informa a agência de notícias chinesa Xinhua.

A Yibin Hengda ainda não se pronunciou sobre o caso.

+ Colisão entre ônibus e caminhão deixa 18 mortos e 14 feridos no sul da China

Imagens postadas em redes sociais exibiam grandes chamas e cortinas de fumaça atingindo a fábrica. O incêndio, que começou no fim da tarde de quinta-feira, foi controlado por volta das 23h30 (horário local). Segundo relatos de testemunhas à imprensa, o fogo consumiu um trio de edifícios, quebrando vidraças e destroçando a infraestrutura dos prédios. 

A fábrica conta com três linhas de produção que geram até 300 toneladas por ano de ácido benzóico, utilizado em conservantes de alimentos, e 2 mil tpa de ácido isoftálico utilizado em medicamentos e corantes. 

O acidente desta sexta-feira é o mais recente de uma sequência que atinge a China nos últimos anos. Em 2015, a explosão em um depósito de produtos químicos em Tianjin matou 165 pessoas. No ano passado, outra explosão em uma indústria petroquímica em Shadong matou oito funcionários e deixou outros nove feridos. //REUTERS

Mais conteúdo sobre:
China [Ásia] incêndio indústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.