Explosão em funeral perto de Damasco deixa pelo menos 80 mortos

Atentado teria sido perpetrado com um carro-bomba pelas forças governamentais e milicianos pró-regime

Efe,

01 de julho de 2012 | 07h00

CAIRO - Pelo menos 80 pessoas morreram no sábado, 30, por causa de uma explosão em um funeral na cidade de Zamlaka, nos arredores de Damasco, afirmou neste domingo, 1, o membro do opositor Conselho Nacional Sírio (CNS) Mohammed Sarmini. Antes, os ativistas Comitês de Coordenação Local tinham denunciado a morte de 85 pessoas no fato, enquanto a opositora Comissão Geral da Revolução Síria reduziu esse número para 75 e o Observatório sírio de Direitos Humanos, para 30.

 

Em relação a como o ataque aconteceu, Sarmini relatou que um projétil lançado a partir de um helicóptero caiu em um veículo, o que causou além disso 150 feridos. Nos comunicados, a Comissão informou que foi um atentado perpetrado com um carro-bomba pelas forças governamentais e milicianos pró-regime, enquanto o Observatório disse que o veículo explodiu pelo impacto de uma bomba. Segundo os Comitês, pelo menos 165 pessoas morreram ontem em todo o país, enquanto o Observatório sírio de Direitos Humanos avaliou os mortos em 96.

 

Estas informações não puderam ser verificadas de forma independente devido às restrições impostas pelas autoridades sírias aos jornalistas para trabalhar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.