Explosão em Gana deixa cem mineiros desaparecidos

Mais de cem mineiros estão desaparecidos após o teto de uma mina ilegal de extração de ouro ruir, no fim de semana, no sul de Gana, afirmaram hoje funcionários. "Nós não podemos dizer exatamente o número de pessoas que estão mortas ou presas porque não recolhemos ainda nenhum corpo", explicou Peter Kofi Owusu Ashia, chefe municipal na cidade de Dunkwa-on-Offin. "Mas, checando no livro de registros, havia 136 mineiros ilegais que estariam trabalhando naquele domingo."

AE, Agência Estado

29 de junho de 2010 | 12h02

Testemunhas disseram que alguns dos mineiros conseguiram escapar antes do desabamento. "Isso dificulta para nós o cálculo das pessoas que estão presas ali", disse Ashia por telefone da cidade, localizada 200 quilômetros a noroeste da capital, Acra.

Equipes de resgate têm bombeado água e escavado o local para tentar retirar corpos ou encontrar sobreviventes. O desastre é o segundo a atingir o país africano rico em ouro em cerca de um ano. Em junho do ano passado, pelo menos 18 pessoas morreram, entre elas 14 mulheres, no pior desastre em minas de Gana.

"Este é outro desastre que atingiu o país após as recentes enchentes, que resultaram em mortes e milhões em propriedades perdidos", disse a ministra para a Região Central do país, Ama Benyiwa-Doe. Gana é o segundo maior produtor de ouro na África. A renda do ouro representa mais de 90% das exportações de minerais do país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Ganaexplosãominadesaparecidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.