Explosão em mercado de fogos de artifício mata 29 e fere 60 no México

Explosão em mercado de fogos de artifício mata 29 e fere 60 no México

Acidente ocorreu na cidade de Tultepec, cerca de 32 quilômetros da capital mexicana

O Estado de S.Paulo

20 Dezembro 2016 | 22h24

CIDADE DO MÉXICO - Uma forte explosão em um mercado de fogos de artifício perto da Cidade do México deixou pelo menos 29 mortos e 60 feridos, segundo a agência de notícias Reuters, que cita o serviço de emergência. 

A explosão ocorreu no mercado de San Pablito, em Tultepec, a cerca de 32 km da Cidade do México. Uma TV local mostrou uma grande nuvem de fumaça saindo do mercado. Alguns dos feridos foram levados ao Hospital de Especialidades de Zumpango.

Segundo a Milenio TV, o coordenador de proteção nacional civil, Luis Felipe Puente, afirmou que casas próximas ao mercado também foram atingidas. Ele teria orientado a população a evitar a área, mantendo um raio de 5 km de distância para evitar emergências.

Horas após a série de explosões, que começou aproximadamente às 15 horas locais, o forte odor de pólvora ainda era forte e os bombeiros apagavam pequenos focos de incêndio. Restos calcinados de veículos rodeavam o mercado.

Crescencia Francisco García, de 41 anos, disse que chegou à tarde ao mercado para comprar alguns foguetes e estava na parte central quando começaram as explosões. “Eu e os demais que estavam ao meu redor começamos a correr “, disse Crescencia, que conseguiu se reunir com a filha, o genro e os netos que estavam em um automóvel nas imediações. À distância, podiam ser vistos os fogos coloridos explodindo.

Em 2005 outro incêndio afetou o mesmo mercado no México, justamente antes da celebração do Dia da Independência. Um incêndio similar no mercado de San Pablito destruiu centenas de lojinhas em 2006. O México costuma comemorar feriados – como o Dia da Independência, o Natal e o ano-novo – com fogos de artifício.  / Reuters

 

Mais conteúdo sobre:
México Dia da Independência Natal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.