Explosão em mercado indiano mata pelo menos 5 na índia

Uma bomba explodiu nesta sexta-feira em um mercado localizado no violento Estado de Assam, matando ao menos cinco e ferindo 7 pessoas, informou a polícia local.As forças de segurança rapidamente isolaram o local, que estava lotado de compradores, quando a explosão ocorreu, disse Nitul Gogoi, policial de alto escalão. Quatro pessoas morreram no local; um ferido não resistiu e morreu no hospital. Nenhum grupo se responsabilizou pelo ataque. A polícia não tem informações de quem cometeu o atentado - que ocorreu horas após quatro bombas serem lançadas em Assam, ferindo 34 pessoas, a maioria civis. A polícia culpou o grande grupo militante separatista Fronte Pela Libertação de Ason (Ulfa, na sigla inglesa) pelos primeiros ataques. "Temos informações de que a Ulfa planejou ataques durante três dias seguidos, a começar na quinta-feira, em todo o Estado", disse o chefe de polícia de Assam, D.N. Dutt.Os militantes decidiram atacar antes de o governo anunciar, ainda na quinta-feira, que novas conversações com o "grupo de consulta" - que representa a Ulfa - acontecerão no dia 22. Ao menos 10 mil pessoas, a maioria civis, morreram nos últimos 15 anos no Estado de Assam em confrontos entre o governo, os rebeldes da Ulfa e outro grupo separatista, a Frente Democrática Nacional de Boroland. Nenhum dos grupos separatistas se responsabilizaram imediatamente pelos ataques. A Ulfa, que luta por um Estado independente em Assam, exige a libertação, antes da reunião de 22 de junho, de cinco de seus principais líderes presos. Só assim eles poderão discutir se mantêm ou não negociações diretas com o governo de Nova Deli."Já recomendamos a libertação deles (os líderes) às autoridades de Deli. Nós queremos a paz de volta ao Estado", afirmou o ministro chefe de Assam, Tarun Gogoi, líder do governo estadual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.