Explosão em mercado mata pelo menos 20 no Paquistão

Ataque com carro-bomba deixou 50 feridos e destruiu lojas e danificou prédios.

BBC Brasil, BBC

15 de dezembro de 2009 | 12h18

Pelo menos 20 pessoas morreram em um ataque a bomba em um mercado na região central do Paquistão.

De acordo com as autoridades do país, cerca de outras 50 pessoas ficaram feridas na explosão na cidade de Dera Ghazi Khan.

Imagens exibidas pela televisão paquistanesa mostraram as equipes de resgate tentando alcançar as pessoas soterradas pelos escombros.

A polícia acredita que a explosão foi causada por um carro-bomba. Além de danificar prédios locais, a explosão também destruiu várias lojas do mercado.

Autoridades afirmam que o alvo do ataque pode ter sido a casa de um importante assessor o governo da província, Zulfiqar Khosa, que não estava no local no momento do ataque.

De acordo com o correspondente da BBC em Islamabad Aleem Maqbool, Khosa recentemente presidiu uma reunião de líderes religiosos que condenou a realização de ataques suicidas, chamando-os de atos que vão de encontro ao que prega o Islã.

Escombros

Testemunhas informaram que o mercado desabou depois da explosão. Máquinas pesadas, incluindo guindastes e escavadeiras, foram enviados para o local da explosão para retirar os pedaços maiores de concreto.

Todos os hospitais locais declararam situação de emergência.

Recentemente o Paquistão tem sido alvo de uma série de ataques que deixaram centenas de mortos e feridos.

Aleem Maqbool afirma que a província atingida pelo ataque desta terça-feira fica perto da região onde o Exército paquistanês está combatendo o Talebã.

O governo afirma que sua ofensiva está progredindo, mas muitos paquistaneses temem que os militantes tenham escapado para cidades como Dera Ghazi Khan para continuar com os ataques.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
paquistãoataqueexplosãomercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.