Explosão em Mossul foi atentado suicida, diz general

Atentado suicida é a causa mais provável da explosão que matou mais de 20 pessoas no refeitório de uma base americana no Iraque, diz o principal general do Departamento de Defesa dos EUA. A informação foi dada pelo general Richard Myers, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, em entrevista coletiva no Pentágono. "Neste momento, parece que foi um explosivo improvisado, usado no corpo de um agressor", afirmou. A explosão no refeitório ocorreu enquanto centenas de soldados almoçavam na Base Avançada de Operações Marez, na cidade de Mossul. Inicialmente, militares haviam dito que a destruição havia sido causada por foguetes ou morteiros.Myers recusou-se a citar quais evidências indicavam ataque suicida. Oficiais no Iraque disseram que entre os estilhaços espalhados pela bomba havia pequenas esferas metálicas, geralmente usadas na elaboração de bombas para atentados suicidas. O general e o secretário de Defesa, Donald Rumsfeld, disseram que há uma investigação em curso, e que os Estados Unidos estão vencendo a batalha contra a rebelião no Iraque e pela proteção dos EUA contra o terrorismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.