Explosão em oleoduto mata 75 e fere 100 em favela no Quênia

Moradores coletavam combustível no momento do acidente; cigarro teria causado incêndio de grandes proporções

, O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2011 | 00h00

NAIRÓBI

A explosão de um oleoduto que cruzava uma favela na capital do Quênia, Nairóbi, deixou pelo menos 75 mortos e mais de 100 feridos. Após a explosão, as chamas queimaram o que estava em num raio de 300 metros.

O acidente ocorreu ontem depois do rompimento da tubulação. No momento da explosão, centenas de moradores aproveitavam o vazamento para coletar combustível, que seria vendido ilegalmente. Um cigarro teria causado a explosão.

Pelo menos 112 feridos com queimaduras graves foram atendidos num hospital da região, que ficou sem estoque de sangue. Muitas crianças estão entre as vítimas.

"Perdemos a conta do número de corpos" disse Wilfred Mbithi, policial responsável pelas operações de resgate. "Muitos moradores pularam no rio para tentar apagar as chamas", disse.

A polícia estendeu uma rede de pesca no rio para impedir que cadáveres fossem arrastados pela correnteza. É difícil estabelecer o número exato de mortos, pois muitas vítimas foram carbonizadas em grupos.

Acidentes durante roubo de combustível são comuns no Quênia, já que as empresas não conseguem fazer a segurança dos locais. Também são frequentes os vazamentos em oleodutos que passam por áreas pobres. Em 2009, mais de cem pessoas morreram quando um caminhão-tanque explodiu após capotar. / AP e EFEN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.