Explosão em quartel de Medellín fere pelo menos 8

A explosão de um depósito de armas num quartel na cidade colombiana de Medellín deixou seis militares desaparecidos e outros oito feridos no sábado, de acordo com o comandante colombiano Roberto Pico. Até a noite de ontem, as causas da explosão ainda não haviam sido esclarecidas. As novas informações contrariam a versão inicial, fornecida logo após o incidente por Afredo Muñoz, diretor do departamento de Defesa Civil de Medellín, segundo o qual dois militares teriam morrido. A explosão teria sido causada, de acordo com as primeiras investigações, por causa da detonação de uma granada.Muñoz informou que a primeira explosão, de pequena magnitude, ocorreu às 10h30 do sábado (12h30 do horário de Brasília) e, a partir daí, houve uma série de outras que causaram um incêndio. O fogo só foi apagado depois de oito horas de trabalho dos bombeiros, segundo a imprensa local. Dois helicópteros militares também tiveram de ser usados no combate às chamas e as casas da região tiveram de ser esvaziadas. A unidade militar afetada é sede de uma das brigadas que operam no noroeste da Colômbia, contra guerrilhas esquerdistas. Medellín é a segunda maior cidade colombiana e fica a 400 quilômetros de Bogotá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.