Explosão em refinaria da Petrobrás mata 1 na Argentina

Acidente, que também deixou 1 ferido, ocorreu de madrugada e não teria afetado operações da[br]empresa no país

Ariel Palacios, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2011 | 00h00

CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES

Um trabalhador argentino morreu e outro ficou gravemente ferido ontem numa explosão em uma das refinarias da Petrobrás na Argentina. Segundo a empresa, as atividades industriais não foram afetadas.

A prefeitura de Bahia Blanca, cidade localizada a 700 quilômetros de Buenos Aires, ordenou o fechamento da refinaria por dois dias "até que as condições de segurança possam ser garantidas". Equipes da Defesa Civil examinaram a refinaria.

O acidente ocorreu em uma das salas de operações durante a madrugada. A explosão matou Adrián Valente, de 44 anos, que trabalhava havia 21 anos na refinaria, desde antes de o local ser comprado pela Petrobrás. Miguel Graciano, de 47 anos, foi hospitalizado na UTI de um hospital municipal com queimaduras graves e problemas respiratórios. A Petrobrás disse que está prestando auxílio às vítimas e seus parentes.

"Estamos desconcertados", ressaltou o líder do sindicato de petróleo e gás da cidade, Fabio Pierdominici. Ele espera uma "investigação séria" sobre a explosão.

Eduardo Conghos, subsecretário de Gestão Ambiental da cidade, disse que a explosão que destruiu a sala pode ter sido provocado pela condensação de gás no local e alguma faísca.

A refinaria de Bahia Blanca, a principal do país, é parte dos investimentos que a Petrobrás faz na Argentina desde 2002, quando a empresa comprou os ativos da companhia energética Pérez Companc.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.