Explosão em Uganda mata pelo menos 29 pessoas

Pelo menos 29 pessoas morreram em um acidente nos arredores de Kampala, na Uganda, no sábado, informou a polícia do país. Um carro colidiu com um caminhão-tanque de combustível, o que provocou um incêndio. Dezenas de pessoas ficaram feridas, com queimaduras.

Agência Estado

30 Junho 2013 | 11h50

O porta-voz policial Ibn Senkumbi disse que o carro bateu na parte de trás do caminhão, causando um vazamento de gás. Alguns motociclistas seguiram atrás do caminhão mesmo depois de o motorista ter abandonado o veículo. Então, de repente, o caminhão pegou fogo e atingiu carros e pessoas que haviam se aproximado do veículo.

"Algumas pessoas notaram o vazamento de combustível e chegaram perto", disse. "No meio tempo, houve a explosão. O caminhão explodiu, matando 29 pessoas no local." Pelo menos outras 29 pessoas tiveram queimaduras graves, segundo Senkumbi. Na manhã de domingo, a polícia ainda buscava corpos em um pântano nas proximidades, para onde muitas vítimas correram após terem sido atingidas pelas chamas.

Vítimas com queimaduras graves foram levadas para o principal hospital de Kampala. Um repórter da Associated Press relatou ter visto pelo menos 20 pacientes gravemente queimados. Visitantes estavam sendo impedidos de entrar no local por agentes de segurança e policiais. Segundo eles, médicos e enfermeiros disseram estar sobrecarregados com o número de vítimas do acidente.

Explosões envolvendo caminhões-tanque são frequentes no país, matando muitas vezes pessoas que se aproximam com latas de plástico na expectativa de roubar combustível do vazamento.

O ministro ugandense de Reação a Desastres, Musa Ecweru, descreveu o acidente como "uma fatalidade" que poderia ter sido prevenida. "Nós sempre dissemos à população para ficar longe de caminhões de transporte de produtos inflamáveis", afirmou. "Achávamos que as pessoas aprenderiam com as lições do passado." Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Ugandaacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.