Explosão fere vereadora no País Basco

Uma potente bomba plantada em um carrinho de supermercado explodiu nesta quinta-feira na cidade basca de Portugalete, ferindo uma vereadora e o guarda-costas dela, assim como outras três pessoas, incluindo uma mulher grávida. A polícia do País Basco suspeita que o grupo separatistas ETA seja o responsável pelo atentado. A vereadora Esther Cabezudo, que foi ferida na explosão, é membro do Partido Socialista espanhol. Fontes hospitalares disseram que ela e o guarda-costas sofreram cortes e perda parcial da audição, mas que hoje mesmo receberiam alta. O conselheiro do Interior do governo basco, Javier Balza, afirmou que a carga explosiva estava oculta em um carrinho de compras deixado na rua e foi acionada quando Cabezudo e o guarda-costas OÏaki Torres passavam pelo local. A explosão ocorreu pouco depois da 9h10 (horário local) em um local próximo à Câmara de Vereadores de Portugalete, localizada no subúrbio de Bilbao. A área foi imediatamente isolada pela polícia. O deputado regional e ex-ministro do Interior espanhol, Jaime Mayor Oreja, que é membro do Partido Popular, liderado pelo chefe de governo José María Aznar, disse que a resposta ao ETA deve ser dura. "A única resposta política é que devemos erradicar o terrorismo", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.