Explosão mata 17 rebeldes xiitas no norte do Iêmen

Grupo se dirigia a cerimônia religiosa; causa da explosão é desconhecida

Reuters

24 de novembro de 2010 | 09h18

SANAA - Pelo menos 17 rebeldes xiitas morreram e outros 15 ficaram feridos nesta quarta-feira, 24, numa explosão no norte do Iêmen, que atingiu uma comitiva que se dirigia a uma celebração religiosa, segundo um porta-voz do grupo insurgente. A fonte afirmou que não se sabe o motivo da explosão, ocorrida na província de Jawf.

O governo iemenita vem tentando manter uma precária trégua contra os rebeldes xiitas, que são conhecidos como houthis, em alusão ao seu líder Abdel Malek al-Houthi, e se dizem marginalizados pelas autoridades do governo federal.

O cessar-fogo de fevereiro interrompeu uma guerra que ocorria de forma intermitente desde 2004, e que deixara cerca de 350 mil refugiados.

O Iêmen, país mais pobre do Oriente Médio e sede de um braço da Al-Qaeda, sofre pressão da Arábia Saudita e dos EUA para resolver o conflito no norte e uma rebelião separatista no sul, onde há cerca de 30 mil soldados.

A trégua no norte tem sido mantida apesar dos esporádicos confrontos entre os houthis e tribos pró-governo.

Tudo o que sabemos sobre:
Iêmenrebeldesxiitas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.