Explosão mata 3 recém-nascidos e fere gravemente 8 na Romênia

Falha técnica no sistema de ar condicionado do hospital pode ser a causa do acidente

Efe

17 de agosto de 2010 | 05h16

BUCARESTE - Nesta terça-feira, 17, três recém-nascidos morreram e outros oito, que sofreram graves queimaduras, estão em situação crítica devido a uma explosão na sala de terapia intensiva para prematuros de uma clínica de maternidade de Bucareste, capital da Romênia.

Segundo o vice-ministro de Saúde, Raed Arafat, a explosão, que causou um incêndio na sala, aconteceu na segunda-feira à noite e, de acordo com as primeiras investigações, foi causada por uma falha técnica no sistema de ar condicionado do hospital.

O acidente, que também deixou feridas duas mulheres grávidas, aconteceu em uma das clínicas públicas de maior prestígio da capital romena. As instalações foram modernizadas recentemente.

Os recém-nascidos feridos foram levados a outro hospital, especializado em casos de urgência, em estado "extremamente crítico", segundo o chefe do centro hospitalar para crianças de Bucareste, Dan George Enescu.

O especialista se mostrou muito pessimista após lembrar que os bebês, nascidos prematuramente, têm cerca de cinco dias de vida e sofreram queimaduras "que cobrem entre 70 e 80% de seus corpos", o que é "demais para eles".

Tudo o que sabemos sobre:
Romênia, explosão, recém-nascidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.