Explosão mata líder miliciano sunita no Iraque

Líder local de um grupo paramilitar sunita apoiado pelo governo iraquiano, Khazal al-Sammaraie morreu hoje em uma explosão ocorrida no momento em que abria o açougue do qual era proprietário em uma cidade a nordeste Bagdá, informaram autoridades locais. Seis pessoas ficaram feridas na explosão da bomba escondida em uma motocicleta estacionada perto do açougue na periferia de Baquba, informou a polícia iraquiana.

AE-AP, Agencia Estado

29 de maio de 2009 | 12h49

Khalid Khudeir Mohammed, líder do principal grupo paramilitar que combate a também sunita Al-Qaeda em Baquba, confirmou a morte. Capital da província de Diyala, Baquba situa-se 60 quilômetros a nordeste de Bagdá. De acordo com Mohammed, Sammaraie liderava o braço local do chamado Conselho do Despertar, uma coalizão de grupos paramilitares sunitas que antes combatiam as forças estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos e recentemente trocaram de lado.

Horas depois, também em Diyala, uma bomba explodiu dentro de uma estação rodoviária, provocando a morte de pelo menos quatro pessoas, informou a polícia local, e deixando dez feridos. O artefato foi deixado ao lado de um carro parado dentro da estação no enclave xiita de Khalis. Em outro ponto da província, a explosão de uma bomba atingiu ontem um veículo civil, matando duas crianças, de 8 e 10 anos, e do pai deles, informou a polícia local. Em Nínive, no norte do Iraque, um soldado norte-americano morreu depois de ter sido atingido por uma granada.

Vinte e um soldados dos Estados Unidos já perderam a vida este mês em solo iraquiano. Este maio é o pior mês para as tropas dos EUA no país árabe desde setembro do ano passado, quando ocorreram 25 baixas.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciaexplosãolíder

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.