Explosão mata pelo menos 12 em parada militar no Irã

Maioria das vítimas é de mulheres e crianças; governo culpa 'contra-revolucionários'.

BBC Brasil, BBC

22 de setembro de 2010 | 15h00

Pelo menos 12 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas nesta quarta-feira na explosão de uma bomba durante uma parada militar no noroeste do Irã.

A maioria das vítimas na cidade de Mahabad foi de mulheres e crianças. Nenhum soldado foi morto no ataque.

A mídia estatal iraniana diz que a bomba estava ligada a um timer e escondida perto de uma árvore, na rota do desfile.

O evento foi realizado para marcar o aniversário de 30 anos do início do conflito entre Irã e Iraque (1980-88).

Militantes

O governador da provincia iraniana do Azerbaijão Ocidental, Vahid Jalalzadeh, responsabilizou "grupos contra revolucionários".

Militantes atuam na área, que possui uma grande população curda.

Separatistas curdos baseados no norte do Iraque vêm realizando uma campanha na Turquia e entram em choque frequentemente com soldados iranianos.

Há relatos de que ativistas políticos curdos foram presos, julgados e executados recentemente.

Sentença

Também nesta quarta-feira, a ativista em defesa dos direitos humanos Emad Baghi foi sentenciada a seis anos de prisão após ter feito uma entrevista para o canal de TV em farsi da BBC.

Ela foi considerada culpada de atividades contrárias ao regime islâmico por ter entrevistado um dos principais clérigos dissidentes do país, o aiatolá Hoseyn Ali Montazeri.

A entrevista foi ao ar após a morte do religioso, em dezembro.

Baghi permanece em liberdade e pode ainda apelar da decisão.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.