Explosão mata presidente da Chechênia e mais 23 pessoas

O presidente da Chechênia e pelo menos 23 outras pessoas morreram em uma explosão em um estádio da capital da região, Grozny. A explosão ocorreu enquanto uma multidão assistia às cerimônias do Dia da Vitória, o dia que comemora a rendição da Alemanha nazista. Aparentemente, foi uma mina terrestre que causou a explosão. Ela foi colocada embaixo do assento em que o presidente checheno, Ajmad Kadirov, e outras autoridades assistiam à cerimônia. Segundo órgãos da imprensa russa, entre os mortos está Eli Isayev, chefe do conselho estatal da Chechênia. Um importante comandante russo, o tenente-general Valery Baranov, foi inicialmente dado como morto, mas autoridades informaram mais tarde que ele está ferido, em estado grave. O centro médico de emergências de Grozny disse que 24 pessoas morreram e outras 46 ficaram feridos. Um dos mortos é um fotógrafo da agência Reuters, Adlan Jasanov, de 33 anos. Kadirov, o presidente morto na explosão, é pró-russo. A Chechênia luta pela independência da Rússia e, depois de um longo período de combates sangrentos com tropas russas, separatistas chechenos iniciaram, há anos, ataques terroristas contra alvos russos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.