Explosão na câmara baixa filipina deixa um morto

Incidente na porta do Parlamento deixou sete feridos, entre eles deputados; país vive tensão política

Associated Press,

13 de novembro de 2007 | 12h24

Uma explosão em uma das entradas da câmara baixa das Filipinas na noite desta quinta-feira (horário local), 13, matou ao menos uma pessoa e feriu outras sete, incluindo deputados. De acordo com o chefe da polícia de Manila, Geary Barias, o único morto seria o motorista de um dos políticos. Vários carros teriam sido atingidos, segundo uma rede de TV.  A explosão aconteceu pouco depois das 20 horas, ao término da sessão legislativa desta terça.  "Eu ouvi (o barulho) e senti a explosão mesmo estando do outro lado do prédio. O teto da cúpula próximo à entrada sul veio abaixo", disse o deputado Teodoro Casino.A polícia isolou a área e iniciou investigações.  "Nós estamos chocados e o presidente gostaria de condenar o que ocorreu", disso o porta-voz da Casa, Noel Albano. Segundo ele, o presidente Jose de Venécia estava a caminho do local da explosão. O incidente acontece em meio a crescentes tensões políticas no país. A presidente Gloria Macapagal Arroyo enfrenta o terceiro processo de impeachment em poucos anos. Ela é acusada de corrupção.  A população da capital filipina vive em clima de terror desde o mês passado, quando uma explosão destruiu um shopping center em um importante centro financeiro da cidade, matando 11 pessoas e ferindo outras 100. De acordo com uma investigação preliminar da polícia, a explosão foi provocada por um acidente.

Tudo o que sabemos sobre:
Filipinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.