Explosão na Tailândia pode ter matado 14 pessoas

Uma intensa explosão atingiu hoje um depósito de armas do exército da Tailândia, matando aparentemente 14 pessoas e ferindo dezenas de outras. Segundo o comandante-geral Surayud Chulanont, a explosão foi provocada por projéteis de artilharia e outras munições que eram transportados de um armazém a um local onde seriam inutilizados. De acordo com ele, sete soldados e sete guardas de segurança, que se encontravam no local da explosão, estão desaparecidos, mas ainda não se pode assegurar que estejam mortos. A primeira explosão, ocorrida às 9h (horário local), foi seguida de várias outras, que duraram cerca de 10 horas. A tragédia ocorreu em um arsenal de 160 hectares de área, localizado na província de Nakhon Ratchasima, a cerca de 150 quilômetros de Bangcoc. Testemunhas entrevistadas por uma rádio local disseram ter visto labaredas de até 100 metros. As explosões puderam ser ouvidas enquanto o programa de rádio era transmitido. O governador da província de Nakhonr Rachasima, onde fica o depósito, ordenou que todas as casas fossem evacuadas em um raio de 15 quilômetros. O ministro do Interior tailandês, Purachai Piemsomboon, chegou a informar mais cedo que 17 pessoas teriam morrido na base militar. Mas a cifra aparentemente se baseava em observações de cadáveres à distância.

Agencia Estado,

25 Outubro 2001 | 12h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.