Reuters
Reuters

Explosão no estacionamento do Palácio de Justiça de Damasco deixa 3 feridos

Atentado se seguiu a ataque que matou sete pessoas na televisão síria governamental Al Ikhbariya

Efe,

28 de junho de 2012 | 08h52

DAMASCO - Pelo menos três pessoas ficaram feridas após uma forte explosão que ocorreu nesta quinta-feira, 28, no estacionamento do Palácio de Justiça de Damasco, divulgou a televisão oficial síria.

Veja também:

linkAtaque contra TV pró-Governo deixa sete mortos na Síria

linkGoverno sírio abandona reunião da ONU para apresentação de relatório

link'Não há plano que aguente sem apoio de potências', diz Paulo Sérgio Pinheiro

A cadeia precisou que duas bombas explodiram e uma terceira não chegou a ser detonada. Moradores da região disseram à Agência Efe que escutaram uma forte explosão e que várias ambulâncias se dirigiram ao lugar.

A televisão oficial se referiu ao ataque como uma "explosão terrorista" e mostrou imagens de uma grande coluna de fumaça e de veículos incendiados no estacionamento do Palácio de Justiça. Bombeiros foram para o local para conter o fogo.

Este fato ocorreu depois que sete pessoas, entre elas três jornalistas, morressem ontem em um ataque à televisão síria governamental Al Ikhbariya.

O regime culpou um "grupo terrorista armado" pela ofensiva, já os rebeldes afirmaram que autores foram desertores da Guarda Republicana.

O presidente Bashar al Assad afirmou há dois dias que o país atravessa um "estado de guerra verdadeiro" em discurso durante a cerimônia de juramento do novo governo sírio.

Mortes

Os grupos opositores sírios elevaram nesta quinta-feira, 28, a 100 o número de mortos durante a jornada de ontem na Síria pela repressão das forças governamentais, que castigaram especialmente a província de Idlib, fronteiriça com a Turquia.

Os Comitês de Coordenação Local assinalaram que 104 pessoas foram mortas, entre elas 20 menores, enquanto o Observatório conta 86 vítimas civis e a Comissão Geral da Revolução fala em 91.

O maior número de vítimas foi registrado em Idlib e na periferia de Damasco, cenário de bombardeios e de choques entre as forças governamentais e os rebeldes do Exército Livre Sírio.

O Exército do regime também bombardeou zonas da província de Deir Zur, segundo os opositores.

Essas informações não puderam ser verificadas de forma independente devido às restrições impostas pelas autoridades sírias aos jornalistas.

Ontem, sete pessoas - três delas jornalistas - faleceram em um ataque ao canal de televisão governamental "Al-Ikhbariya". O regime culpou um "grupo terrorista armado" pelo atentando, enquanto o ELS disse que o ataque foi obra de desertores da Guarda Republicana.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.