Explosão perto de mesquita no Paquistão deixa mais de 1 mortos

Mais de dez pessoas morreram nodomingo na capital do Paquistão em um aparente ataque suicida abomba contra a polícia perto de um local em que os islâmicosrecordam um outro ataque de um comando do Exército. A explosão aconteceu a algumas centenas de metros daMesquita Rosa, depois de encerrada uma reunião estreitamentevigiada de islâmicos na mesquita. Fiéis puderam ser vistos fugindo da mesquita após aexplosão. Sirenes foram ouvidas em toda a cidade, quandoambulâncias correram para o local da explosão. "Os policiais estavam voltando a suas delegacias quando oataque ocorreu", disse um alto funcionário da polícia, KamranAdil. "Recolhemos mais de dez corpos, mas também há muitosferidos, em sua maioria policiais. O alvo principal eram nossoshomens." Um alto funcionário da cidade, Rana Akbar, disse queacredita-se que um homem-bomba tenha atacado os policiais. Mais cedo no domingo, milhares de islâmicos reunidos namesquita para lembrar o primeiro aniversário do ataque doExército ao complexo juraram apoio à jihad, ou guerra santamuçulmana. Mais de cem pessoas morreram quando comandos invadiram ocomplexo da Mesquita Vermelha, que incluía uma madrassa, ouseminário islâmico, em 10 de julho do ano passado, após umcerco que durou uma semana e começou quando homens armados dedentro da mesquita entraram em choque com policiais do lado defora. Oradores disseram à multidão de vários milhares de pessoas,em sua maioria homens, que o presidente Pervez Musharraf,aliado dos EUA, foi o culpado pelo sangue derramado no anopassado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.