Explosivo em metrô de Roma não poderia ser detonado, diz prefeito

Incidente não provocou paralisação no serviço dos trens, informou governo

Agência Estado

21 de dezembro de 2010 | 12h29

Atualizado às 14h11

 

ROMA - Um explosivo foi encontrado nesta terça-feira, 21, em um vagão do metrô de Roma, segundo a imprensa local. As agências Ansa e Apcom afirmaram que o artefato foi localizado durante uma parada em Rebibbia, nas proximidades da capital da Itália. A Ansa citou um comunicado da companhia Atac, que opera o metrô.

 

A área foi esvaziada e especialistas em bombas examinavam o material. Os inspetores concluíram que ele não poderia explodir, informou o prefeito de Roma, Gianni Alemanno, segundo a agência Ansa. Não ficou claro que tipo de material o pacote continha.

 

Diana Formaggio, porta-voz do governo, disse que o pacote tinha pólvora e fios. Ela afirmou que a estação onde foi encontrado o objeto não fechou e que o serviço do metrô não foi interrompido.

 

A Apcom informou que o dispositivo foi deixado em uma sacola de compras, colocada embaixo de um assento, e foi vista pelo condutor. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaRomaexplosivometrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.