Explosões deixam pelo menos 12 mortos no Iraque

Novas explosões de bombas nesta sexta-feira no Iraque, em uma onda de violência que já dura quatro dias, elevou ainda mais o número de mortos no país nesta sexta-feira. Explosões perto de mesquitas sunitas e de um pequeno restaurante deixaram pelo menos 12 mortos e 48 feridos. As explosões ocorreram no norte de Bagdá.

AE, Agência Estado

26 de abril de 2013 | 19h21

Nenhum grupo assumiu responsabilidade pelos ataques. Ainda nesta sexta, policiais disseram que três pessoas foram mortas e 17 se feriram depois que um carro bomba explodiu numa rua comercial no sul de Bagdá. Sem contabilizar as mortes de hoje, autoridades já falavam em mais de 150 mortos.

A violência em mesquitas fez com que líderes religiosos pedissem a formação de exércitos locais para proteger as cidades sunitas. Com isso, sunitas armados tomaram a cidade de Suleiman Bag, ao norte de Bagdá, na quinta-feira depois de confrontos com as forças de segurança do país.

Policiais e autoridades militares disseram que unidades do exército entraram na cidade depois de negociações com líderes locais. Nas províncias iraquianas de maioria sunita, manifestações antigoverno continuam, com pregadores fazendo discursos em locais públicos pedindo a formação de exércitos tribais para proteger regiões sunitas de ataques do governo.

Os novos levantes podem aumentar a tensão entre o governo e a minoria sunita. O primeiro-ministro, Nouri al-Maliki, apareceu na televisão nacional na quinta-feira, fazendo um apelo por calma. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEVIOLÊNCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.