Explosões e estradas vazias marcam entrada no Líbano

Segundo moradores da cidade de Zaarki, no Vale do Bekaa, distante cerca de 1h30 de Beirute, ocorreram de três a quatro explosões nesta terça-feira, os primeiros ataques aéreos israelenses nessa região. A cidade está praticamente vazia. Moradores locais me disseram que, no momento do ataque, a cidade estava cheia e as pessoas imediatamente se esconderam em suas casas e buscaram abrigos subterrâneos.Uma das poucas lojas abertas que vi foi o restaurante do sr. Halil, que me disse que sua família está em um abrigo subterrâneo e que ele só vai manter sua loja aberta por mais uma hora para que as pessoas possam comprar comida e também sair de lá. Nesse caminho, do Vale do Bekaa até Beirute, vi um caminhão em chamas bombardeado por forças israelenses. Os bombeiros estavam tentando conter o incêndio.CaminhõesSegundo informações dos escritórios da BBC em Beirute e em Jerusalém, Israel decidiu bombardear os caminhões de carga que fazem este trajeto.Isto porque o Vale do Bekaa fica nas proximidades da fronteira com a Síria. Os israelenses têm medo de assistência síria chegando ao Hezbollah, como armas e mantimentos que os ajudem a manter sua campanha militar.O Vale do Bekaa é uma região particularmente estratégica para Síria, Líbano e Israel porque dá acesso a estes países. Era aqui que as tropas sírias que ocupavam o Líbano até o ano passado se concentravam. Existe um grande número de brasileiros que moram nesta região. Passei em frente à uma casa onde está pendurada uma grande bandeira do Brasil. Por motivos de segurança, no entanto, não posso me demorar e conversar com outros moradores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.