Associated Press
Associated Press

Explosões e tiroteiro no Iraque deixam pelo menos 65 mortos

Na cidade de Hillah, carros-bomba mataram ao menos 35; dia é o mais sangrento do ano no país

Agência Estado e Associated Press

10 Maio 2010 | 08h58

BAGDÁ - Pelo menos 65 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas em vários ataques realizados nesta segunda-feira, 10, no Iraque, segundo a polícia local.

 

No mais violento dos incidentes, dois carros-bomba explodiram na cidade de Hillah, 95 quilômetros ao sul de Bagdá, matando pelo menos 35 pessoas, afirmou o major Muthana Khalid, um porta-voz da polícia provincial de Babil.

Os ataques em Hillah foram os mais recentes desta segunda-feira, quando uma série de violentas explosões e ataques com armas de fogo em Bagdá e outros pontos do país deixaram dezenas de mortos.

Em um dos ataques, na pequena cidade de Suwayrah, oito pessoas morreram e 71 ficaram feridas, segundo um policial e um funcionário de um hospital da cidade próxima de Kut. Suwayrah fica 40 quilômetros ao sul de Bagdá.

Ainda não está claro quem estaria por trás da violência. Policiais iraquianos também foram alvos em outros pontos do país. Em Falluja, a oeste de Bagdá, pelo menos três pessoas morreram na explosão de três bombas.

Mais conteúdo sobre:
Iraque ataque mortos terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.