Explosões em 2 hotéis de Jacarta matam 9 e ferem 50

Uma 3a. bomba em um dos hotéis foi desmontada antes de explodir. Autoria ainda é desconhecida

AE-DOW JONES, Agencia Estado e Efe

17 de julho de 2009 | 00h31

Nove pessoas morreram e pelo menos 50 ficaram feridas em duas fortes explosões ocorridas nos hotéis Ritz-Carlton e Marriott, na manhã desta sexta-feira, 17 (horário local), no centro da cidade de Jacarta, na Indonésia, afirmou a polícia local.

Os hotéis Marriott e Ritz-Carlton, que ficam próximos um do outro no centro financeiro da capital indonésia, sofreram ataques com uma diferença de cinco minutos entre eles. A primeira explosão aconteceu por volta das 7h40 (horário local e 21h45 de quinta-feira em Brasília). 

 

 

 

Grupo socorre mulher logo após atentado. Foto: Lydia Ruddy/Reuters

 

 

A explosão no Ritz-Carlton se deu no porão, enquanto a no Marriott ocorreu no terceiro andar, onde fica o restaurante, que costuma ser usado para cafés da manhã de trabalho. As bombas destruíram janelas e espalharam vidros e escombros pelas ruas. 

Os explosivos podem ter sidos detonados na parte da frente e no subterrâneo dos hotéis, relatou a agência de notícias Antara.

 

Fontes policiais relataram que os feridos - dentre os quais estão 14 estrangeiros - foram transferidos em automóveis particulares e em ambulâncias para hospitais da região. Os dois hotéis foram isolados e alguns edifícios do entorno foram esvaziados pela Polícia, segundo testemunhas. Várias embaixadas e algumas grandes instituições financeiras têm escritórios na região.

 

O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, afirmou que vai prender os membros do "grupo terrorista" que cometeu os atentados contra dois hotéis de Jacarta nesta sexta-feira. "Esta ação foi cometida por um grupo terrorista, mas é cedo para dizer se é a mesma organização" que realizou os atentados dos últimos anos, disse Yudhoyono, em referência à Jemaa Islamiya, o braço da Al-Qaeda no Sudeste Asiático.

 

 

 

O restaurante do Hotel Ritz-Carlton após a explosão. Foto: Reuters

 

 

 

 

Em discurso transmitido pela televisão, Yudhoyono chamou a ação dos terroristas de "cruel e desumana", em evento que põe fim a um período de quase quatro anos sem atentados.

Em 2003, um atentado no hotel Marriott deixou 12 pessoas mortas. O ataque foi atribuído ao grupo terrorista Jemaah Islamiyah, responsável também por ataques em Bali, em outubro de 2002, que deixou 202 mortos.  A facção, cujo nome quer dizer ''comunidade islâmica'', também é acusado de ser um braço da Al-Qaeda, mas a ligação nunca foi provada.

 

 

 

Homem ferido logo após explosões. Foto: AP

 

 

Cronologia

 

As explosões ocorridas nesta sexta-feira em dois hotéis de luxo de Jacarta acabam com um período de três anos de tranquilidade no qual não ocorreram grandes ataques terroristas no país.

 

Estes são os últimos atentados cometidos em território indonésio:

 

- 12/10/2002: Morrem 202 pessoas, em sua maioria turistas de 21 países, e mais de 300 ficam feridas após a explosão simultânea de dois carros-bomba em uma área de discotecas de Kuta, no sul da ilha indonésia de Bali. Quase 100 dos mortos eram australianos.

 

- 05/12/2002: Três mortos e 14 feridos por causa de uma explosão de uma filial da cadeia de restaurantes fast-food McDonald's na cidade de Makassar, nas Ilhas Célebes.

 

- 22/02/2003: Três jovens morrem depois da explosão de uma bomba de fabricação caseira na província indonésia de Aceh (norte da ilha de Sumatra), onde o Exército mantém um cessar-fogo com a guerrilha islâmica Movimento para a Libertação de Aceh (GAM).

 

- 05/07/2003: Uma potente bomba explode nos porões do hotel Marriott em pleno centro financeiro de Jacarta, matando 13 pessoas, entre elas um holandês, e ferindo 100. Dois dias antes, Ali Amrozy, um dos principais acusador pelo atentado de Bali em outubro de 2002, havia sido condenado à morte.

 

- 01/01/2004: A explosão de uma bomba em meio a uma multidão que celebrava o Ano Novo na província de Aceh, no norte de Sumatra, deixa nove mortos e 33 feridos.

 

- 10/01/2004: A explosão de uma bomba em um karaokê de Palapo, na ilha de Sulawesi, mata quatro pessoas e fere três.

 

- 09/09/2004: Nove indonésios morrem e 182 ficam feridos depois da explosão de uma potente bomba junto à embaixada da Austrália em Jacarta. A organização terrorista Jamaa Islamiya, braço da Al-Qaeda no Sudeste Asiático, assumiu a autoria do ataque.

 

- 28/05/2005: 22 pessoas morrem por causa da explosão de duas bombas em Tentena, nas Ilhas Célebes. A Polícia relacionou o ataque a um caso de corrupção que envolvia dois políticos da região.

 

- 0110/2005: Três terroristas suicidas matam 20 pessoas em um atentado na ilha de Bali.

 

 

 

Texto atualizado às 05h48 para acréscimo de informações

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésiaexplosõeshotéis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.