Explosões em comboio de ex-premiê matam 89 no Paquistão

Pelo menos 89 pessoasmorreram em um suposto ataque suicida ao comboio daex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto, que fazia umapasseata para comemorar sua volta ao país após oito anos deauto-exílio, de acordo com um cirurgião da polícia. Segundo uma autoridade do governo, a polícia suspeita queuma das explosões foi causada por um suicida. Bhutto não se feriu e está em sua casa em Karachi, disse oembaixador paquistanês nos Estados Unidos, Mahmud ali Durrani,em entrevista à CNN. Militantes da Al Qaeda, irritados com o apoio de Bhutto aosEstados Unidos, haviam ameaçado assassiná-la. Bhutto voltou ao país para liderar seu Partido Popular doPaquistão nas eleições nacionais que têm o objetivo derecolocar um civil no comando do país. Logo após a sua chegada, Bhutto embarcou no caminhão,desenvolvido para suportar um eventual atentado. Durante a passeata, a ex-primeira-ministra ficou no topo docaminhão e ignorou os conselhos policiais para se manter atrásdo vidro à prova de balas do veículo. Cerca de 20 mil funcionários de segurança foram destacadospara proteger a ex-premiê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.