Explosões em estações de ônibus matam ao menos 29 na Nigéria

Nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques, que teriam sido cometidos pelo Boko Haram

O Estado de S. Paulo

22 de julho de 2015 | 20h14

ABUJA - Pelo menos 29 pessoas morreram e 60 ficaram feridas em várias explosões de bombas em duas estações de ônibus na cidade de Gombe, norte da Nigéria, na quarta-feira à noite, disse um funcionário da Cruz Vermelha.

Ninguém assumiu de imediato a autoria dos ataques, mas eles têm as marcas do grupo islâmico Boko Haram. Pelo menos 50 pessoas morreram em dois atentados em um mercado na mesma cidade na sexta-feira passada.

A primeira bomba, que explodiu por volta de 19 horas (15 horas em Brasília), foi detonada por um suicida em uma mesquita na estação de Dadin Kowa, enquanto as pessoas se reuniam para rezar, disseram duas testemunhas.

Umaru Sani, um lojista, disse que uma segunda bomba explodiu perto da mesma estação de ônibus, onde as pessoas estavam vendendo verduras.

"Eu ouvi duas explosões, uma após a outra, vi pessoas saindo da mesquita com sangue jorrando... contei cerca de sete corpos", declarou Ahmed Abu, um motorista de ônibus.

Outras duas explosões ocorreram no portão da importante estação de ônibus Duku. / Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaexplosõesestações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.