Stringer/Reuters
Stringer/Reuters

Explosões em Mianmar causam 9 mortos e 50 feridos na capital

Autoridades desconhecem causa do incidente, que ocorreu durante festividades de ano novo

EFE

15 de abril de 2010 | 07h57

BANGCOC - Pelo menos nove pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas nesta quinta-feira, 15, em três explosões ocorridas em Yangun, a antiga capital de Mianmar, indicaram fontes oficiais.

 

A série de explosões, cuja causa ainda é desconhecida, ocorreu ao entardecer no distrito de Mingalartaungnyunt, perto do popular lago de Kandawgyi, quando centenas de pessoas participavam das comemorações pelo Ano Novo tradicional, que é celebrado também na vizinha Tailândia.

 

As explosões ocorreram em três casas onde estavam ocorrendo as festividades do Ano Novo, que teriam sido organizadas por empresas afins à Junta Militar. Entre os feridos há vários policiais que foram transferidos para o hospital de Yangun. Segundo fontes médicas, quatro eram mulheres e os demais eram homens.

 

Por enquanto, as autoridades não informaram sobre as causas que originaram as três explosões quase em série, embora centenas de policiais mantêm a área isolada.

 

Recentemente, ocorreram em Yangun explosões similares causadas por bombas, cuja autoria não foi reivindicada por nenhum grupo, embora a Junta Militar as atribuiu a organizações clandestinas da dissidência e às guerrilhas étnicas.

 

Em maio de 2005, 11 pessoas morreram e 160 ficaram feridas na explosão de três bombas no centro de convenções no qual realizava uma feira de produtos tailandeses, e também em um supermercado.

 

Estas explosões ocorrem quando o regime militar prepara-se para organizar as eleições legislativas que pretende realizar no final deste ano, e que recebem boicote da Liga Nacional para Democracia (LND), a formação liderada pela Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, sob prisão domiciliar.

 

Os militares governam de forma ininterrupta Mianmar desde 1962, apesar de a LND, com Suu Kyi à frente, ter vencido por maioria as eleições realizadas em 1990.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmarexplosões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.