Explosões matam 23 pessoas em meio a disputas sectárias entre xiitas e sunitas

Explosões mataram ontem 23 pessoas no Iraque. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade de nenhum dos ataques, que tiveram como alvo autoridades do governo, patrulhas policiais e membros das seitas sunita e xiita. Os atentados mais violentos ocorreram nas cidades de Mussayab e de Hilla. Em Mussayab, ao sul de Bagdá, sete pessoas da mesma família morreram quando uma bomba explodiu ao lado da casa onde moravam. Em Hilla, um carro-bomba explodiu perto do comboio do governador da Província de Babil. Ele não foi atingido, mas duas pessoas morreram. A onda de violência ocorre em meio a uma semana de protestos da comunidade sunita contra o premiê xiita, Nuri al-Maliki.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.