Explosões matam 34 na cidade de Peshawar

Duas explosões, ocorridas com minutos de intervalo em Peshawar, noroeste do Paquistão, mataram 34 pessoas nos primeiros minutos de domingo (horário local, tarde de sábado em Brasília) e deixaram Quade 100 feridas. As explosões, uma das quais foi provocada por um suicida, ocorreram logo após a meia-noite numa área da cidade que abriga escritórios da polícia e moradia de integrantes do Exército.

AE, Agência Estado

11 de junho de 2011 | 20h57

A primeira explosão foi relativamente pequena e atraiu policiais e equipes de resgate para o local, disse o policial Dost Mohammed. Uma explosão maior atingiu a área poucos minutos mais tarde, provocando as mortes, informou Mohammed Farooq, médico de um hospital local.

A segunda explosão foi provocada por um suicida que dirigia uma motocicleta onde estavam 10 quilos de explosivos, disse o policial Ejaz Khan. A fonte da primeira explosão ainda é desconhecida.

O ataque aconteceu enquanto o diretor da CIA, Leon Panetta, e o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, estavam em Islamabad, cerca de 150 quilômetros de Peshawar, para conversar separadamente com graduadas autoridades paquistanesas sobre o compartilhamento de informações de inteligência e esforços para uma reconciliação com o Taleban.

O ataque aconteceu do outro lado da rua onde ficam os escritórios de um importante agente político do Khyber, parte da volátil região tribal do Paquistão, e a apenas 100 metros de unidades de moradia de militares. Peshawar faz fronteira com a região tribal e tem sido alvo constante de ataques a bomba nos últimos anos.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãomortesexplosão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.