Olamikan Gbemiga/AFP
Olamikan Gbemiga/AFP

Explosões matam pelo menos 32 em cidade no centro da Nigéria

Bombas detonadas em Jos tinham as marcas de militantes islâmicos do Boko Haram; 118 pessoas morreram no local em maio deste ano

O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2014 | 18h17

Duas bombas explodiram nesta quinta-feira à noite perto de uma estação de ônibus em Jos, cidade no centro da Nigéria, disseram testemunhas, sendo que a segunda detonação matou pelo menos 32 pessoas.

O número de vítimas da primeira explosão não pôde ser imediatamente verificado e fontes de segurança nigerianas não puderam ser contatadas de imediato para comentar o assunto. 

Explosões de bombas que traziam as marcas de militantes islâmicos do grupo Boko Haram mataram 118 pessoas na mesma área de Jos em maio deste ano.

O Boko Haram é um movimento jihadista sunita que vem travando uma insurgência há cinco anos para estabelecer um Estado islâmico no nordeste do país.

O presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, declarou estado de emergência em três Estados do nordeste no ano passado. O número de ataques aumentou acentuadamente desde então, na corrida para as eleições em fevereiro de 2015.

As últimas explosões ocorreram no momento em que o partido governista e a principal coalizão de oposição chegaram a um acordo sobre os candidatos que disputarão as eleições.

A segurança provavelmente será o principal tema da campanha eleitoral. O ex-governante militar Muhammadu Buhari disputará a Presidência com Jonathan pela segunda vez. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
NigériaJosatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.