Explosões perto de Banco Central iraquiano matam pelo menos 12 pessoas

Nos últimos meses, bancos e joalherias vêm sendo alvo de ataques atribuídos a insurgentes.

BBC Brasil, BBC

13 de junho de 2010 | 17h03

Pelo menos 12 pessoas morreram em uma série de ataques a bomba perto do Banco Central iraquiano na capital, Bagdá, neste domingo.

Várias explosões ocorreram perto do banco no momento em que funcionários deixavam o local, segundo a polícia.

Há relatos de que militantes envolvidos nos ataques entraram em confronto com forças de segurança dentro do complexo que abriga o banco.

O ataque ocorreu um dia antes da primeira sessão do novo parlamento, marcada para esta segunda-feira.

O ministério do Interior disse que 40 pessoas também foram feridas nas explosões, a maioria funcionários do banco.

Ataques

Autoridades disseram que não está claro se os militantes estavam tentando roubar o banco.

O correspondente da BBC em Bagdá, Jim Muir, disse que nos últimos meses houve uma série de ataques bem organizados contra lojas de jóias e bancos.

Autoridades iraquianas e americanas disseram que os ataques estão sendo realizados por grupos insurgentes desesperados para levantar fundos para suas operações.

Imagens de televisão mostraram uma coluna de fumaça preta sobre Bagdá e ambulâncias correndo pela cidade.

A violência caiu dramaticamente no Iraque desde 2007, mas a instabilidade aumentou desde que as eleições gerais de março não produziram um vencedor imediatamente.

Um acordo entre partidos para formar uma coalizão e escolher um primeiro-ministro não foi atingido e pode ainda levar várias semanas, segundo analistas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
iraqueviolênciamortesatentados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.