Extremista leva carro em chamas até o Parlamento japonês

Um ativista japonês de extrema direita guiou um carro em chamas até a frente do Parlamento, para protestar contra a incapacidade do governo em solucionar o impasse com relação aos cidadãos seqüestrados há décadas pela Coréia do Norte, informa a polícia. Não houve feridos no incidente. Um porta-voz da Polícia Metropolitana de Tóquio informou que as autoridades locais detiveram o motorista, identificado como Mitsuyoshi Hasegawa, de 54 anos. Ele alegou se ex-presidente do grupo direitista União do Povo Japonês, comentou Akihiro Sakita, um porta-voz da polícia. Hasegawa teria dito aos policiais que estava protestando contra a falta de progresso nas negociações com a Coréia do Norte para resolver o seqüestro de japoneses por agentes norte-coreanos, ocorrido nas décadas de 70 e 80. "Estou insatisfeito com a resposta do governo japonês à questão dos seqüestros", teria dito Hasegawa aos policiais. Inicialmente, as autoridades pensaram que ele tinha batido o carro, mas depois perceberam que ele incendiou o veículo e o conduziu até o portão sul do Parlamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.