Extremistas islâmicos decapitaram dois reféns nas Filipinas

Extremistas islâmicos decapitaram pelo menos dois dos seis seguidores de Testemunhas de Jeová seqüestrados no sul do país e deixaram as cabeças num mercado público, informaram autoridades locais nas primeiras horas de quinta-feira (dia 22, pelo horário local). As forças de segurança encontraram as cabeças de dois homens num mercado na ilha sulista de Jolo ao lado de panfletos convocando uma "guerra santa", informou o general de brigada Romeo Tolentino, comandante do Exército em Jolo. Os dois homens foram seqüestrados na terça-feira junto com quatro mulheres quando o grupo vendia produtos de beleza e visitava casas na localidade de Patikul, situada na mesma região. Tanto os homens quanto as mulheres têm origem filipina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.