Extremistas islâmicos matam ministro indiano

Extremistas islâmicos assassinaram na manhã desta quarta-feira o ministro da Justiça do Estado indiano de Jammu e Caxemira, Mishtaq Ahmed Lone, membro do partido da Conferência Nacional, pró-Índia. Outras 10 pessoas ficaram feridas. Segundo as primeiras informações, o ministro e cinco dos seus assistentes foram mortos a tiros próximo da cidade de Kupwara. O carro que transportava Lone passou sobre uma mina e logo depois foi fuzilado pelos extremistas. O ministro dirigia-se para a cidade de Lalpora, a 110 km ao norte de Srinagar. Grupos extremistas muçulmanos, que lutam pela anexação do setor indiano da Caxemira ao Paquistão, ameaçaram os candidatos que não respeitassem a ordem de boicotar as eleições. Desde do início de setembro, pelo menos 21 pessoas morreram em ataques relacionados diretamente com as eleições, que acontecem de 16 de setembro a 8 de outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.