Extremistas matam guardas de milícia sunita iraquiana

Atiradores mataram cinco guardas sunitas - incluído um por decapitação - numa chacina que aconteceu antes do amanhecer nesta terça-feira, num posto de controle de um vilarejo no Iraque central, disseram funcionários iraquianos.

AE-AP, Agencia Estado

29 de dezembro de 2009 | 17h06

As cinco vítimas eram integrantes da força de segurança Filhos do Iraque - uma facção sunita, agora à serviço do governo - que tem sido alvo de ataques de extremistas em vingança por ter ajudado a conter a rede terrorista Al-Qaeda e se aliado aos Estados Unidos.

As autoridades foram alertadas sobre os tiros disparados contra o posto de controle no vilarejo de Tal Massoud logo após às 2h, disse um policial que falou sob anonimato. O vilarejo fica a 50 quilômetros ao norte de Bagdá.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueguardasmortechacina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.