Extremistas palestinos intensificam ataques

Militantes palestinos intensificaram as ações contra alvos israelenses nesta quinta-feira, enquanto líderes e milicianos discutem quando e onde anunciarão a suspensão, por três meses, dos ataques contra Israel. O anúncio é aguardado para pouco antes da chegada à região da conselheira de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, disseram funcionários palestinos.Apesar de o primeiro-ministro Ariel Sharon não ter comentado diretamente o potencial acordo, ele disse que Israel ensinou aos palestinos que violência não compensa. "Hoje, os palestinos começam a entender que seu interesse afasta do terror", disse. Segundo ele, "o braço longo das forças israelenses pode atingir os terroristas onde estiverem". Na Cisjordânia, Israel demoliu a casa de um militante do Hamas que teria recrutado homens-bomba.Os comentários do primeiro-ministro vêm no mesmo dia em que soldados de Israel interceptaram quatro palestinos que levavam mochilas repletas de explosivos, matando dois e capturando os demais. Mais cedo, um adolescente palestino matou um israelense perto da Cisjordânia, antes de ser ferido e capturado. Palestinos também lançaram uma salva de morteiros e mísseis contra um assentamento judaico na Faixa de Gaza e uma comunidade israelense perto da fronteira com o território ocupado.Mais tarde, um motorista israelense foi gravemente ferido por disparos de atiradores palestinos posicionados nas proximidades de Belém, informou o Exército.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.