Godofredo A. Vasquez/Houston Chronicle via AP
Godofredo A. Vasquez/Houston Chronicle via AP

Duas explosões ocorrem em fábrica de produtos químicos alagada pelo Harvey

Fumaça que sai do local é perigosa; como medida de precaução, autoridades já haviam isolado um perímetro de três quilômetros ao redor da unidade, que produz componentes para a fabricação de plásticos e outros produtos

O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2017 | 08h32
Atualizado 31 Agosto 2017 | 22h46

HOUSTON, EUA - Duas explosões foram registradas nesta quinta-feira, 31, em uma fábrica de produtos químicos do grupo francês Arkema em Crosby, 40 km ao nordeste de Houston, no Texas, inundada após as chuvas torrenciais provocadas pela tempestade Harvey no sul dos EUA, informou a empresa. Autoridades afirmaram que outros incêndios são esperados.

"Às 2h00 (4h00 em Brasília), nós fomos notificados pelo centro de operações de emergência do condado de Harris sobre duas explosões e fumaça negra saindo da fábrica da Arkema em Crosby", informa a empresa em um comunicado.

A fumaça que sai da fábrica é "perigosa", indicou o chefe da Fema, a Agência Federal de Emergências dos EUA. "Com certeza, sim, a fumaça é incrivelmente perigosa", afirmou o administrador Brock Long à imprensa.

Como precaução, as autoridades já haviam isolado um perímetro de três quilômetros ao redor da unidade, que produz peróxidos orgânicos, um composto para fabricar plásticos e produtos farmacêuticos.

A empresa já havia anunciado que um corte de energia elétrica provocado pela chuva impedia a refrigeração adequada dos peróxidos orgânicos armazenados na unidade e existia o risco de incêndio e explosão.

"Os peróxidos orgânicos são extremamente inflamáveis e, de acordo com as autoridades, o melhor era deixar que o incêndio se apagasse por si mesmo", explicou a Arkema.

Richard Rennard, um alto executivo da Arkema, advertiu que mais incêndios estão previstos em outros oito contêineres que estão na usina. O incêndio da madrugada aconteceu em um contêiner de peróxido orgânico que não pôde ser refrigerado de maneira apropriada.

Rennard explicou que a fumaça provocada por essas reações químicas é "irritante" para os olhos e os pulmões e alertou que aqueles que a tiverem inalado precisam procurar um médico. "A fumaça é nociva, a toxicidade é uma coisa relativa", disse sem dar mais detalhes.

Quinze agentes policiais consultaram em um hospital após inalar as partículas, mas receberam alta, disse Ed Gonzalez, chefe de polícia do condado de Harris, que inclui Houston e Crosby. 

Apesar de o nome Arkema não ser muito conhecido, seus produtos são base para a fabricação de diversos outros, de peças automotivas de plástico a adesivos de fraldas, e a companhia é a terceira produtora mundial de peróxido de hidrogênio. No entanto, em fevereiro ela foi multada por violações “sérias” das regras de segurança no trabalho.

A tempestade Harvey já deixou mais de 30 mortos desde que tocou terra no Texas na sexta-feira. As autoridades acreditam que o número de mortos deve aumentar nos próximos dias quando vizinhos, parentes e serviços de resgate encontrarem corpos nas casas alagadas ou nos veículos ainda submersos. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.