Fabricantes de brinquedos na China vêem aulas de exportação

País é o maior produtor de brinquedos do mundo, detentor de cerca de 60% do setor mundial

EFE

14 de outubro de 2007 | 06h33

Mais de mil empresários chineses do setor de brinquedos assistiram a aulas sobre exportação. Trata-se de uma tentativa de melhorar a imagem depois que nos últimos meses foram retirados milhões de brinquedos chineses no mundo todo por serem nocivos às crianças. A iniciativa, patrocinada pelo Governo chinês, se concentrou em instruir os empresários sobre segurança e qualidade depois que 20 milhões de unidades fabricadas na China foram retiradas do mercado pela multinacional Mattel no mundo todo por excesso de chumbo e deficiências de projeto, informou neste domingo a agência oficial "Xinhua". Os empresários, procedentes das províncias onde se concentra a manufatura do setor (Cantão, Zhejiang, Fujian e Hong Kong), receberam aulas sobre sistemas de certidão e regulações de exportação na China, Estados Unidos e Europa. Funcionários dos ministérios de Comércio e de Qualidade pediram aos presentes ao curso para reforçar os controles de qualidade. A China é o maior produtor de brinquedos do mundo, com 22 bilhões de unidades exportadas em 2006 - cerca de 60% do setor mundial.

Tudo o que sabemos sobre:
brinquedosMattelChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.