Facções libanesas continuam reunidas no Catar

Os dois lados concordaram em retornar à situação anterior aos combates desencadeados na última semana

EFE,

17 de maio de 2008 | 05h23

As conversas entre as facções libanesas para resolver a crise no país continuarão neste sábado, 17, em Doha, depois de na noite desta sexta-feira o emir do Catar, Hamad Bin Khalifa al-Thani, inaugurar as sessões num hotel da capital. Segundo a "Al Jazira", as conversas deste sábado terão a participação também dos ministros de Assuntos Exteriores árabes, membros da comissão mediadora da Liga Árabe no Líbano. Durante a sessão de abertura, Khalifa manifestou sua esperança de ver em seu país uma reconciliação entre os libaneses. "Nós aspiramos no Catar ser o país de encontro entre os libaneses", disse o emir, que acrescentou que o Líbano merece todos os esforços possíveis para a solução da crise. Viajaram a Doha em representação da maioria parlamentar libanesa o primeiro-ministro Fouad Siniora, o ex-presidente Amin Gemayel, o líder druso Walid Jumblatt e o dirigente da Corrente Futuro, Saad Hariri. Pela oposição, viajaram o líder cristão Michel Aoun e o presidente do Parlamento, Nabih Berri, entre outros. O secretário-geral do grupo xiita Hisbolá, Hassan Nasrallah, não viajou ao Catar por motivos de segurança e enviou representantes. As reuniões acontecem dentro do pacto alcançado há dois dias em Beirute entre as duas partes libanesas, graças à mediação da Liga Árabe. Os dois lados concordaram em retornar à situação anterior aos combates desencadeados na última semana no Líbano e se comprometeram a não voltar a recorrer às armas.

Tudo o que sabemos sobre:
FACÇÕES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.