AP Photo/Uriel Sinai
AP Photo/Uriel Sinai

Facebook bloqueia conta de filho do premiê de Israel por comentários islamofóbicos

Yair Netanyahu escreveu em sua conta na rede social que Islândia e Japão são países livres de atentados pois não têm população muçulmana; depois, disse que só haverá paz entre palestinos e israelenses se um dos dois povos deixar a região

O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2018 | 10h36

TEL-AVIV - O filho do primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, anunciou no domingo no Twitter que o Facebook bloqueou sua conta durante 24 horas em razão das publicações islamofóbicas que fez em reação aos atentados contra israelenses.

"Sabem onde não acontece atentado? Na Islândia e no Japão, onde, por coincidência, não há muçulmanos", escreveu na quinta-feira em sua conta Yair Netanyahu, que costuma se ver envolvido em polêmicas nas redes sociais.

Algumas horas depois, ele assegurou que há apenas duas soluções para alcançar a paz na Palestina e em Israel. "Que todos os judeus partam, ou todos os muçulmanos", disse, acrescentando que "prefere a segunda opção".

Dois soldados israelenses e um bebê nascido prematuramente morreram na semana passada em ataques de palestinos na Cisjordânia.

Depois que o Facebook apagou essas publicações, o filho de Netanyahu denunciou que a rede social americana "deixa milhares de comentários em que se pede a destruição do Estado de Israel e a morte de milhares de judeus". Após a publicação, o Facebook bloqueou sua conta por 24 horas.

Yair Netanyahu, de 27 anos, é um dos alvos preferidos dos críticos do premiê israelense. Eles reclamam do fato de os contribuintes pagarem seu guarda-costas e motoristas, além de criticarem o estilo de vida luxuoso, apesar de não ocupar nenhum cargo oficial. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.