Tessa Burrows/AFP
Tessa Burrows/AFP

Facebook diz que removeu 1,5 milhão de vídeos do ataque na Nova Zelândia

A empresa disse que também está removendo todas as versões editadas do vídeo

Redação, O Estado de S. Paulo

17 de março de 2019 | 11h29

O Facebook informou que removeu 1,5 milhão de vídeos no mundo todo do ataque a duas mesquitas da Nova Zelândia nas primeiras 24 horas após o ataque.

“Nas primeiras 24 horas, removemos 1,5 milhão de vídeos do ataque globalmente, dos quais mais de 1,2 milhão foram bloqueados no envio...”, disse o Facebook em um tuíte no sábado.

A empresa disse que também está removendo todas as versões editadas do vídeo que não mostram conteúdo explícito em respeito às pessoas afetadas pelo ataque e devido a preocupações das autoridades locais.

O número de mortos nos disparos nas mesquitas da Nova Zelândia subiu para 50 no domingo. O atirador que atacou duas mesquitas na sexta-feira transmitiu ao vivo os ataques no Facebook por 17 minutos usando um aplicativo desenvolvido para entusiastas de esportes radicais, e cópias também foram compartilhadas nas redes sociais horas depois.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse que deseja discutir a transmissão ao vivo com o Facebook./Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.