Rick Bowmer/AP
Rick Bowmer/AP

Faculdade de Harvard, berço intelectual de Obama e Romney

Candidatos estudaram, com duas décadas de diferença, na Escola de Direito de Harvard

Gustavo Chacra, correspondente em Nova York,

05 de novembro de 2012 | 21h29

NOVA YORK - A vida de Barack Obama e Mitt Romney podem parecer opostas quando se observa a biografia dos dois. Mas há um lugar que, antes desta disputa presidencial, aproximava Barack Obama e Mitt Romney. Ambos estudaram, com duas décadas de diferença, na Escola de Direito de Harvard, uma das mais prestigiadas do mundo e terceira colocada no ranking da US News & World Report.

O ingresso na Escola de Direito de Harvard é um dos processos mais competitivos no sistema estudantil americano. Nos EUA, ao contrário do Brasil, para estudar direito é preciso ser formado em uma outra faculdade. Para completar, a aceitação nas melhores universidades exige notas altas, cartas de recomendação, exames e um forte histórico extra-curricular.

Romney, formado em Brigham Young, uma tradicional universidade em Utah, além de ser um ótimo aluno que viveu no exterior (França), tinha a vantagem de ser filho de um político e executivo conhecido - George W. Bush, um mau aluno, conseguiu ser aceito em Yale e Harvard pela história da sua família.

Além disso, Romney conseguiu a aprovação para, com a Escola de Direito, fazer o MBA de Harvard no início dos anos 1970, em um programa de quatro anos de duração. Apenas 12 pessoas por ano conseguem entrar em ambos. Na época, o republicano não se interessava tanto por política e priorizou a escola de Administração em detrimento do Direito (cursou por exigência do pai, George), embora suas notas tenham sido altas em ambas. Ao se graduar, recebeu convites de empresas do setor financeiro como a Bain e o Boston Consulting Group.

Obama, formado na Universidade Colúmbia, de Nova York, ingressou na Escola de Direito de Harvard depois de passar alguns anos atuando em ações comunitárias em Chicago. Em Cambridge, onde fica a universidade, o atual presidente se destacou especialmente por sua liderança, alcançando o disputado posto de editor da Harvard Law Review.

Na universidade, localizada em Massachusetts, um Estado governado por Romney, pesquisa indica que Obama derrotaria Romney por 77% a 17%, de acordo com o jornal universitário The Harvard Crimsom, que entrevistou 7,2% dos alunos para fazer o levantamento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.