Fala de premiê italiano sobre imigrantes afogados causa indignação

A oposição de centro-esquerda italiana fez hoje duras críticas ao primeiro-ministro conservador Silvio Berlusconi por comentários que ele fez sobre o naufrágio perto da Sicília de um barco de imigrantes ilegais, deixando pelo menos 36 mortos. Indagado por que o governo usou pedalinhos no resgate aos náufragos em vez de lanchas da Guarda Costeira, Berlusconi respondeu que os meios adotados foram adequados para o caso e concluiu: "De qualquer forma, ninguém reclamou..."Para o líder dos Democratas da Esquerda, Piero Folena, o comentário do primeiro-ministro "está mais para um hooligan bêbado do que para um chefe de governo". "Eu só quero dizer a Berlusconi que realmente não há nenhuma graça nisso e, às vezes, o silêncio é a mais digna atitude que um homem pode adotar".O jornal Osservatore Romano, do Vaticano, escreveu: "Em certas ocasiões, uma piada não é apenas fora de hora, mas torna-se macabra, de mau gosto, mesmo ofensiva".Os mortos eram todos de origem liberiana. As equipes de resgate recolheram 92 sobreviventes do naufrágio que ocorreu em meio a uma tempestade perto de Agrigento, no sul da Sicília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.