Falha do governo causa escassez de vodca

O governo russo cometeu uma falha que está prejudicando as destilarias do país, principalmente as de vodca, já que não entregou os selos que passou a exigir - e deveria fornecer - nas garrafas desde sexta-feira passada. De acordo com os produtores, a expectativa é de que a vodca comece a faltar em algumas lojas dentro de uma semana."Vimos filas maiores para comprar vodca na sexta-feira, e, se a situação persistir, teremos escassez", disse o diretor de marketing da Companhia Russa de Vodca e Vinho, Gherman Klimovsky, da empresa que fabrica a vodca Flag e distribui comidas e bebidas alcoólicas do conglomerado Allied Domecq. Nenhuma bebida alcoólica produzida na Rússia desde o dia 1º pode ser vendida o selo, que deve ser diferenciado para cada região da Rússia.Ainda que o sistema tenha sido planejado durante meses pelas autoridades, muitas cidades ainda não receberam os selos. Como resultado, toda a produção parou na sexta-feira na destilaria Kristall, que produz, entre outras bebidas, a vodca Stolichnaya.Os executivos da empresa não comentaram a situação. Outras destilarias, de menor importância mundial, mas com forte atuação regional, também ficaram paradas. O novo sistema pretende facilitar a cobrança de impostos e aumentar o controle desse mercado no país. De agora em diante, dois selos de impostos têm de ser colocados nas garrafas. Um pela destilaria, e outro pelos depósitos da região em que será vendida a bebida.A destilaria também pode optar por pagar os impostos dos dois selos caso queira negociar diretamente com as lojas. Estima-se que sejam necessários 1.500 depósitos para armazenar toda a bebida alcoólica da Rússia. Somente 400 deles estão cadastrados nos órgãos responsáveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.